sábado, 19 de setembro de 2015

Um presente para ti, mãe



Escrevo estas linhas como um presente para ti, mãe. Não por ser o teu aniversário porque ainda não lá chegamos, nem por ser natal que ainda está longe. Escrevo para celebrar mais um dia a pensar em ti, como todos os dias, presenteio-te com este texto por motivo nenhum e esse é o melhor motivo que se pode ter, como me ensinaste quando trazias uma bola de Berlim que sabias ser a minha favorita só para veres o brilho nos meus olhos enquanto comia. Muitos foram os presentes que me deste fora dessas ocasiões especiais que as pessoas apregoam. Lembro-me dos livros que te pedia da biblioteca e, mesmo sem tempo por causa do trabalho, arranjavas forma de os trazer porque eu adorava ler, lembro-me dos brinquedos que, sem aviso nem pedido, trazias para eu juntar à minha vasta e divertida coleção, lembro-me dos jantares em que, mesmo cansada de uma semana dura, fazias o bacalhau à Brás que eu adorava ou a carne estufada com batatas e arroz que nunca me cansava de comer, lembro-me das brincadeiras e dos carinhos que marcavam o serão da nossa casa e eram o melhor presente que eu podia receber. E hoje, com estas palavras, tento compensar aquilo que não fiz enquanto podia: presentear-te pela mãe que eras, pelos presentes que me davas, pelo esforço e dedicação que punhas em cada detalhe que preenchia a minha vida, pela infância magnífica que me deste, por tudo aquilo que eras e que um dia também ambiciono ser. Agora, depois de teres partido, não posso presentear-te pelo que eras mas uso estas palavras para te presentear pela marca que deixaste, pela saudade que fazes ter, pelos ensinamentos que nos deste a mim e à Tocas (é o que eu chamo à Rita quando estamos simpáticos um com o outro, que agora é mais vezes, como tu sempre pedias!), presenteio-te pela força que, mesmo não estando aqui, me dás para encarar o futuro com o sorriso que me ensinaste a ter. Espero que, estejas onde estiveres, este presente chegue até ti e sintas o amor e o orgulho que, antes agora e sempre, sinto em ser teu filho.

Sem comentários:

Enviar um comentário